Duma Key

Título: Duma Key
Título Original: Duma Key
Autor: Stephen King
Ano de publicação: 2008
País de Origem: EUA
Tradução: Fabiano Morais
Editora: Objetiva – 665 páginas

Duma Key é mais uma obra de King que conta com uma mistura de terror psicológico e elementos de fantasia para assustar os leitores. E digo que esse livro assusta um bocado. E os personagens são tão bons que é difícil largar o livro.

Edgar Freemantle é um empreiteiro que sofre um sério acidente num campo de obras. Escapando da morte por pouco, perde o braço direito e fica com algumas sequelas. Dentre elas, uma perna manca, dores na coluna e uma memória não tão confiável. Depois do acidente, Edgar se vê sozinho e desesperado e a única opção parace ser ir para Duma Key, uma ilhazinha na Flórida onde ele poderá retomar seu antigo talento: desenhar. Por um golpe aparentemente de sorte, Edgar é canhoto.

Não se preocupem com isso, não é um spoiler, está tudo na contracapa e nas primeiras páginas do livro.

Óbvio que, como em todo livro do King, alguma coisa podre começa a acontecer naquela pacata ilhazinha. Alguma coisa não, algumas coisas, na verdade. E tudo parece estar ligado à incrível habilidade que Edward tem para desenhar. Porque de desenhista amador, ele passa a gênio em poucos meses com quadros requisitados numa famosa galeria de arte em Miami.

Gostei do fato de o livro ser ambientado em um ambiente de sol e calor. Isso pode parecer uma observação estranha, mas é que é realmente difícil imaginar coisas sinistras e uma atmosfera dark nesse tipo de ambiente. Só pra ilustrar, imagine você em Cabo Frio, numa pousadinha tranquila, com fantasmas, lendas bizarras e medo, muito medo. Viu como é difícil? Pois é, e King consegue essa proeza! Se você é daqueles fraquinhos como eu, não leia durante a noite.

Os personagens são muito bons e bastante convincentes. King tem uma característica que eu adoro: fluxos de pensamento, descrições psicológicas, tudo que contribui para a formação de um bom personagem. Edgar como protagonista não deixa a desejar e o leitor fica tão próximo a ele que até começa a entender como ele pensa, como faz conexões… [O que pra mim é bom, pode ser ruim para as pessoas que gostam mais da ação per si e não gostam tanto do lado psicológico.] Outros personagens como Wireman, Jack Cantori, Ilse e Sra. Eastlake também são ótimos e bem trabalhados. A vilã também é boa.

Quanto à trama, é excelente, atingindo seu objetivo de assustar e ao mesmo tempo fazer o leitor pensar em questões importantes como a memória. Será que esquecemos as coisas ou simplesmente queremos esquecer? Até que ponto nossa memória é confiável? Se nossa memória sofre danos, o que nos resta? São alguns pontos interessantes que o livro trata.

Quanto à resolução, bem, Stephen King é Stephen King. Não espere por finais que vão explicar tim tim por tim tim tudo que aconteceu. King é o tipo de escritor que deixa as coisas meio nubladas. Você tem um vislumbre, uma idéia, de porquê e como as coisas aconteceram, mas jamais terá uma explicação. Acho que é por isso que muitas pessoas dizem não gostar do King ou dizem que se decepcionaram com livro X ou Y. Todo mundo tem direito de não gostar de alguma coisa, mas não tenha expectativas erradas. Achar que ele vai explicar tudo é estar iludido e não devemos nos iludir, não é mesmo? Não vamos esperarar de um livro algo que ele não foi feito para nos dar.

Como ponto negativo, motivo de eu dar nota 4 em 5, é o tamanho. Não ligo para livros extensos, na verdade até gosto, mas achei que esse chegou na lenga-lenga. Sabe aquele monte de páginas que não rende? Poderia ter sido um pouco mais conciso na minha opinião, até mesmo para manter o clima tenso. Em algumas passagens achei que a divagação foi tanta que o clímax foi quebrado.

Num geral, é um grande livro com metáforas maravilhosas. É o tipo de leitura que vale a pena. Para os fãs do mestre King, é parada obrigatória!

 

Anúncios

5 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Lucy
    jan 06, 2011 @ 22:48:54

    Acredita que até agora não consegui ler nada dele? rsrs Eu tenho medo desse cara. hahaha

    Mas quem sabe um dia eu crie coragem. Só não vou ler à noite. u_u’

    Responder

    • Melissa
      jan 07, 2011 @ 14:35:53

      Eu nunca leio à noite, Lucy. Nunca mesmo. Eu entro em pânico total porque sou a maior franguinha. rs

      Mas o terror psicológico do King é muito bom. Você não consegue parar de ler.

      Responder

  2. Cassy
    fev 08, 2011 @ 21:26:06

    Amo esse livro. Na verdade amo Stephen King. Prá mim ele é um dos melhores autores, se não o melhor autor, do gênero.

    Cassy
    http://dragonmountbooks.wordpress.com.

    Responder

  3. Cassy
    fev 10, 2011 @ 22:30:33

    Melissa, estou lendo Under The Dome, livro do King publicado em 2009. O livro é enorme, mais de 1000 páginas. Estou ainda no começo, mas a história é bem interessante. Prá quem lê em inglês vale a pena, pois acho que ainda não tem versão em português.

    Abraços.
    http://dragonmountbooks.wordpress.com/

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: