Feios

É importante ressaltar que Feios pertence à categoria Ficção Científica, não à Fantasia. E que o único motivo de eu comentar esse livro é porque amo sci-fi tanto quanto fantasia. Não há nenhuma justificativa teórica para esse agrupamento. Tudo esclarecido, então vamos lá.

 

Título: Feios
Título Original: Uglies
Autor: Scott Westerfeld
Ano de publicação: 2005
País de Origem: Austrália
Tradução: Rodrigo Chia
Editora: Galera Record – 415 páginas

Feios é o tipo de livro que tem uma leitura eletrizante. É praticamente impossível de largar e as reviravoltas na narrativa te pegam de surpresa. A trama conta a saga de Tally, uma adolescente prestes a fazer 16 anos que é feia – o que quer dizer que ela ainda não fez a operação que apaga todos os defeitos do corpo, tornando-a uma Perfeita, ou seja, uma moradora oficial da cidade.

O mundo em que Tally vive é dominado pela tecnologia, mas também pela aniquilação de qualquer traço individual. De início, Tally não percebe isso, mas depois de conhecer Shay (uma garota que anseia coisas diferentes e absurdas como querer continuar do jeito que é de nascença), começa a pensar que o mundo perfeito (utopia) prometido pela operação, não é tão perfeito assim. É, na verdade, uma distopia, ou seja, a utopia revertida. O que era para ser um sonho, se torna um pesadelo.

Não é preciso dizer que vários livros de ficção científica abordam a distopia e podemos citar aí clássicos como Eu, Robô e 1984, passando por obras extraordinárias como The Handmaid´s Tale [O conto da aia] de Margaret Atwood e Do Androids Dream of Electric Sheep? [O caçador de andróides, origem do filme Blade Runner].

Nova Perfeição tem seus segredos podres e o leitor acompanha a revelação desses segredos através dos olhos inocentes de Tally. Ela descobre a verdadeira praga que acabou com os Enferrujados (os seres humanos do século XXI); vê que existem pessoas que moram fora das cidades, os Enfumaçados, e até aprende a viver como eles. Cada descoberta de Tally é uma cortina de mistério que vai embora para o leitor.

Tally como personagem chega a irritar. E por dois motivos. 1) No começo do livro ela é extremamente passiva, mas devemos ver que isso é intencional. Afinal, ela é uma feia convicta cujo maior sonho é realizar a cirurgia e ir para Nova Perfeição .viver a vida de diversão prometida; 2) Quando vai viver na Fumaça, Tally de passiva passa a deslumbrada. E deslumbrada com suas próprias capacidades. Ela aprende tudo, faz tudo, até começa a se achar bonita. E isso numa velocidade impressionante.

E aí temos o grande paradoxo de Feios: sua maior qualidade, é também seu maior defeito. O ritmo frenético da narrativa não deixa o leitor largar o livro um segundo, mas a velocidade com que os fatos acontecem beira a falta de noção. Tally aprende a derrubar árvores, se orientar pelas estrelas, correr, bater, se achar bonita e até se apaixonar numa questão de poucos dias! Sinceramente, isso tira toda a verossemelhança da história. Na minha opinião, se as coisas demorassem mais tempo ficariam mais plausíveis e a trama se desenvolveria de uma forma melhor. E Tally não ficaria tão deslumbrada.

De 5, dou nota 4 ao livro. História excelente, bons argumentos, leitura boa. Mas deu um tropicão nesse negócio de tempo. De qualquer forma, leitura altamente recomendada.

 

 

Anúncios

12 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Camila
    jan 14, 2011 @ 11:47:43

    Oi Mel,
    Gosto muito dessa série e estou ansiosa pelo lançamento do terceiro livro! É interessante como o autor aborda um tema já manjado, mas consegue conquistar os leitores mesmo assim! E o melhor é que ele soube como trazer essa discussão para os jovens!
    Beijos
    Camila – Leitora Compulsiva

    Responder

    • Melissa
      jan 14, 2011 @ 15:06:50

      Realmente, ele consegue mesmo revitalizar os temas! E a linguagem bem adolescente ajuda a trazer a discussão mais pra perto da gente.

      Responder

  2. Lucy
    jan 14, 2011 @ 14:10:49

    Oi, Mel!
    Esse livro está na minha lista de leitura! Já li boas críticas sobre ele e me interessou. Gostei da sua resenha, fiquei curiosa sobre a verdadeira história da “cidade prefeita”. Estou com ele em ebook, acho que vou gostar.
    bjos!

    Responder

  3. Vania
    jan 14, 2011 @ 16:38:33

    Me convenceu a comprar, Mel!

    Responder

    • Melissa
      jan 15, 2011 @ 01:16:35

      Depois me fala a sua impressão.

      Responder

      • Vania
        abr 21, 2011 @ 16:17:50

        Poucos dias depois desse post eu comprei o livro, Mel. Mas só peguei pra ler ontem. Preciso dizer que estou quase no final? Como você disse, é impossível largar! Eu não achei a Tally irritante, pelo contrário. No começo, eu a achei meio alienada e como você disse, passiva. Mas acho que isso é normal, porque todas as pessoas ali são assim, com exceção daqueles que conhecem David e vêem naquele grupo uma chance de conseguir algo diferente. Mas a maneira como a Tally pensa é a maneira como todos os “uglies” foram programados pra pensar, tanto que mesmo depois de viverem na Smoke, alguns decidem voltar pra cidade. Aliás, Tally é uma das poucas personagens por quem eu consigo sentir pena, acho que pelo fato dela saber que precisa contar a verdade mas escolher não fazer isso. Ela não é uma pessoa extremamente nobre, o que torna mais fácil nossa identificação com ela. Mas ainda não cheguei ao final, então só falo pelo que eu li haha. Anyway, como eu precisava comentar com alguém, nada mais justo do que com a pessoa que me convenceu a ler o livro hahaha

      • Melissa
        abr 22, 2011 @ 04:43:37

        Ily, que bom que você gostou do livro! E que bom que passou por aqui pra comentar!!!
        Realmente, é impossível parar de ler.
        Eu tenho mixed feelings em relação à Tally. O que me incomoda nela mesmo é esse negócio de ser deslumbrada e no final do livro ela começa a se achar demais. Mas como você disse, podemos sentir pena dela. Na verdade, muita pena porque ela quer e não quer fazer as coisas ao mesmo tempo.
        Depois me conta o que você achou do final e se conseguiu se segurar e não comprar o segundo livro já de uma vez. Eu não consegui.

  4. Lany
    jan 21, 2011 @ 16:34:57

    Eu adoro “Feios”! Preciso comprar “Perfeitos” logo!
    Isso que você relatou da “passagem de tempo” é bastante comum, principalmente em livros “young adults”. Meg Cabot já fez isso várias vezes, tem livros que duram uma semana, que parecem na verdade que foi um mês, rs. Por isso que eu acabo “passando por cima” quando isso acontece. Ainda mais quando eu comparo com certos livros da “Marian Keyes”, onde ela respeita o tempo, mas acaba ficando monótono e eu nem consigo terminar de ler. É difícil o autor conseguir acertar hahaha!

    Responder

  5. Trackback: Perfeitos « Livros de Fantasia
  6. Vania
    abr 23, 2011 @ 03:21:45

    Então Mel, terminei ontem e saí pra comprar o segundo hoje mas não achei em lugar nenhum, acredita? Vou ter que encomendar pela internet! Não estou tão louca pela continuação como fiquei com Hunger Games, mas tá dando desespero por querer ler e não poder ainda haha! Nossa, a Tally foi uma das poucas personagens – de vários livros – que eu realmente gostei, apesar de concordar com o que você disse dela “se achar” demais no final. Mas acho que isso é um pouco culpa do David também, ele dá moral demais pra ela! Sobre a passagem rápida demais dos acontecimentos, a única hora que senti isso foi quando ela contou que tinha sido ela; acho que essa parte passou rápido demais, quando eu vi já tinha acabado e fiquei “hein, como assim?” Talvez durante o restante do livro eu estivesse no ritmo frenético do autor haha e por isso não tenha percebido o rápido andar da carruagem. Quem sabe numa releitura? De qualquer maneira, li o primeiro capítulo de Pretties que vem no fim do livro e mal posso esperar pra ver o que vai ser dessa nova Tally e dessa nova Shay, e confesso que estou curiosa pra saber mais sobre o Peris também e como ele se encaixa nisso tudo.

    Responder

  7. Trackback: Lista de Livros Lidos em 2011 « Mundo de Coisas Minhas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: