A Torre Negra Vol.2 – A Escolha dos Três

Título: A Torre Negra Vol. 2 – A Escolha dos Três
Título original: The Dark Tower – The Drawing of the Three
Autor: Stephen King
Ano de publicação: 2004 (primeira publicação em 1987)
País de origem: Estados Unidos
Tradução: Mário Molina
Editora: Objetiva – 416 páginas

Segundo volume da aclamada série A Torre Negra, A Escolha dos Três é onde a história realmente começa. (Para ler o post sobre oprimeiro livro, clique aqui.)Nesse volume mais trabalhado e mais bem escrito, o leitor conhece os novos personagens que irão se juntar a Roland Deshain formando o ka-tet, ou seja, um grupo de pessoas unidos por um destino comum.

A Escolha dos Três começa exatamente onde o Pistoleiro, primeiro volume da série ), termina: Roland Deshain está sozinho com a missão de encontrar as três pessoas de que precisa para chegar à Torre Negra e salvar seu mundo. Essas pessoas são representadas pelas cartas de tarô O Prisioneiro, A Dama das Sombras e a Morte.

O que mais chama atenção em A Escolha dos Três é definitavamente a caracterização dos personagens. Não só de Roland, mas de seus três misteriosos companheiros. Isso porque os capítulos são alternados mostrando diferentes pontos de vista. Um deles é o de Eddie Dean, um viciado em heroína nascido em Nova York (que foi assumidamente a inspiração para o personagem Charlie, da série Lost). Eddie encanta logo de início, apesar de sua falta de noção com o uso de drogas e sua auto-piedade quase insuportável. No entanto, talvez por essas mesmas características, Eddie se torna para o leitor bem real. É fácil se relacionar com ele e seus problemas. E também é fácil relevar tudo o que ele faz, mesmo que sejam burradas homéricas. Eddie vive na Nova York de 1987.

A outra personagem é Oddetta Holmes, uma ativista pelos direitos humanos que vive na Nova York de 1967. Oddetta teve as duas pernas amputadas num acidente de trem e convive com a esquizofrênia, doença que manifesta seu outro eu, Detta Walker, uma mulher violenta e com mania de perseguição. A narrativa alterna entre as duas versões de Oddetta e Detta de modo bem minucioso. Tão minucioso que beira o chato em certas partes.

O último da lista é Jack Mort. Jack é psicopata que vive em 1977 que mata pessoas empurrando-as à frente de carros ou trens. Ele é de longe o mais detestável, e é bem interessante o rumo que a história dá para ele. Não vou contar mais pra não dar spoiler.

O Prisioneiro

A Dama das Sombras

Outro fator interessante em A Escolha dos Três é o modo como a narrativa se constrói. Afinal, Roland Deshain, ao sair à procura de seus companheiros em seus universos paralelos, literalmente entra na cabeça deles. E é interessante ver como a mente de Roland se confunde com a dos demais. É algo muito bem construído que instiga o leitor e deixa aquele clima de mistério.

Mesmo tendo amadurecido como escritor, King ainda não está em seu melhor nesse livro. Algumas passagens que exploram um drama mais psicológico chegam à exaustão e poderiam ter sido facilmente encurtadas. Mas não deixem isso desanimá-los, é um segundo volume mais digno que o primeiro e o começo da história de Roland e seus companheiros. E a história começa a ficar definitivamente mais interessante e complexa.

Anúncios

7 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Kakazinha
    jul 04, 2011 @ 13:36:28

    Mel!
    Adorei o post sobre o livro, e tinha coisas que eu não sabia, como por exemplo que o Eddie foi a inspiração para o Charlie. Não é a toa que os dois são adoráveis, não sei qual dos dois gostar mais hahahahaha…
    Eu adoro esse livro. Foi onde realmente a Torre começou para mim, apesar de depois de ter lido todos, entender o quanto o Pistoleiro é importante.
    Aiii vontade de reler a série toda e fazer a jornada… hahahaha

    Responder

  2. Mi
    jul 04, 2011 @ 15:00:37

    É nesse livro que a gente se apaixona pela saga e segue o ka até o final. Não é o meu favorito da série, mas é o meu livro mais querido da série.
    Concordo com a Kakazinha: a gente só sente a importância do Pistoleiro no final.
    E eu adoro aquelas cenas do Roland com o Eddie em Nova Iorque. Especialmente a que eles comentem o primeiro assalto por penicilina da história, XD

    Responder

    • Melissa
      jul 06, 2011 @ 01:18:05

      As cenas do assalto são as melhores. Inclusive as passagens do Roland na cabeça do Eddie são as melhores do livro todo.

      Responder

  3. Camila
    jul 04, 2011 @ 19:16:54

    Oi Mel,
    Por mais que eu saiba que esse autor é ótimo, não me animei a ler nada dele ainda, acredita??
    beijos
    Camila – Leitora Compulsiva

    Responder

    • Melissa
      jul 06, 2011 @ 01:20:00

      Camila, não se aprece. Tem tempo certo e clima certo pra ler Stephen King. Ele é bem cru e na grande maioria de seus livros há cenas de violência ou alguma coisa nojenta… Então se você tá num clima romântico, nada mais broxante… Uma hora chega a hora e você vai gostar. Eu recomendaria algum outro livro de “À Espera de Um Milagre” ou “Os Olhos do Dragão” pra começar… “A Torre” é muita paulada pra um primeiro contato.

      Responder

      • Camila
        jul 18, 2011 @ 13:06:35

        É esse o problema, nunca estou no clima!! Sou medrosa e daquelas que costuma sonhar com o que está lendo! Então prefiro evitar coisas violentas e nojentas!! hehehe Quem sabe numas férias… hehe
        Beijos
        Camila – Leitora Compulsiva

  4. Trackback: A Torre Negra Vol.3 – Terras Devastadas « Livros de Fantasia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: