As Brumas de Avalon Vol.4 – O Prisioneiro da Árvore

Título: As Brumas de Avalon – Vol. 4 – O Prisioneiro da Árvore

Título original: The Mists of Avalon

Autor: Marion Zimmer-Bradley

Ano de publicação: 1982

País de origem: Estados Unidos

Tradução: Waltensir Dutra

Editora: Imago [mas minha edição é da Nova Cultural e tem 296 páginas]

O último volume da série As Brumas de Avalon possui todas as características imprescindíveis para um final de série: é emocionanante, apresenta o quanto os personagens mudaram durante os acontecimentos que marcaram suas vidas e dá ao leitor uma conclusão sensível e condizente com os volumes anteriores.

O Prisioneiro da Árvore mostra tanto Camelot quanto Avalon em decadência por conta das invasões saxônicas e pela entrada do Cristianismo, que oprime a antiga religião dos druidas e o culto da deusa. O livro tem um aspecto melancólico, ao mostrar personagens que literalmente não têm saída para seus problemas e tomam medidas desesperadas, e nostálgico, pelo poder que Avalon e Camelot um dia tiveram.

As grandes protagonistas do livro são Morgana, Gwenhwyfar e Morgause, cada uma contribuindo de sua forma para o desenvolver de uma trama que o leitor já sabe qual é a conclusão desde antes de abrir o livro: a morte de Arthur. Isso não é spoiler, nem novidade, pois em todas as versões de lenda arthuriana sabemos que Arthur é assassinado por Mordred, que Excalibur é atirada no lago e que Morgana é quem está presente na hora que o rei parte deste mundo.

Mas o interessente, claro, é como chegamos a essa cena e digo que O Prisioneiro da Árvore consegue prender a atenção do leitor e tecer uma linha de acontecimentos interessantíssima, apresentando algumas variações da lenda original. Vemos então Morgana tentar retomar o poder que teria tido se tivesse, anos atrás, aceitado a oferta de Viviane (que teria feito Morgana esposa de Arthur e Senhora da Lago); Gwenhwyfar se debater contra seus princípios morais cristãos e sua culpa por amar dois homens (Arthur e Lancelot); e Morgause, que de ambiciosa e calculista, passa a ser retrada como uma manipuladora sem descanso que trama a queda de Camelot.

Eu acho importante fazer uma consideração: não vamos esperar de um livro algo que ele não pode nos dar. A proposta de As Brumas de Avalon é de mostrar a lenda Arthuriana do ponto de vista das mulheres. Desde o começo, na narrativa de Igraine em A Senhora da Magia, vemos que o foque é drama psicológico, as escolhas pessoais e não cenas de luta e guerra. Eu fico bem aborrecida na verdade quando alguém vem comparar Brumas com a série Crônicas de Arthur, do Bernard Cornwell, por exemplo. Okay, é a mesma lenda recontada, mas não podiam ser enfoques mais diferentes! Cornwell escreve sobre guerra, homens suados, Zimmer-Bradley está mais preocupada com a vida das mulheres e com os bastidores do poder. Então, leitores, eu peço que sempre façam justiça aos livros que estão lendo. Se o livro tem como foco drama psicológico das mulheres, não espere cenas de luta, narrações ao estilo do G.R.R. Martin! Não é isso que o livro propõe!

A escrita de Zimmer-Bradley é muito sensível, e nesse volume ela cria frases maravilhosas. Inclusive, já reli essa série três vezes, mas sempre choro quando me deparo com “Mas em Avalon, elas vivem para sempre”. Não tem jeito. Qualquer pessoa que seja fã de uma leitura mais sensível irá se debulhar em lágrimas nesse fim de série, que não deixa a desejar de forma alguma. Essa série tornou-se um clássico da fantasia para adultos e não foi por acaso! É de primeira qualidade!

Fatos interessantes:

– a divisão da série em 4 volumes foi feita no Brasil. Nos Estados Unidos, a trama se dá em único volume de mais de 900 páginas entitulado The Mists of Avalon. Eu, pessoalmente, não tenho nada contra a divisão que, apesar de encarecer um pouquinho preço total da série, facilita na hora de carregar e segurar o livro. 🙂
– Em 2001, o canal TNT produziu uma mini-série homônima baseada nos livros em 8 capítulos. A veterena Angelica Houston foi quem deu vida à Sacerdotisa do Lago, Viviane. A mini-série mais tarde foi apresentada na forma de um filme, que pode ser encontrado facilmente nas locadoras. O filme tende a seguir a linha dos livros, mas como se é de esperar, é muito corrido. A única grande diferença é que Morgause é tratada como a grande vilã desde começo.

Aguardem o balanço geral de séries sobre As Brumas de Avalon! E se você ainda não leu essa série, não perca a oportunidade. A Submarino está vendendo a coleção tota por R$29,90!!!!  Clique aqui para comprar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: