O Senhor dos Anéis Vol.1 – A Sociedade do Anel

Título: O Senhor dos Anéis – A Socieade do Anel
Título original: The Lord of the Rings – The Fellowship of the Ring
Autor: J. R. R. Tolkien
Ano de publicação: 2001 (primeira edição de 1954)
País de origem: Inglaterra
Tradução: Lenita Maria Rímoli Esteves e Almiro Pisetta
Editora: Martins Fontes– 434 páginas

Esse é um dos raros livros que dispensa qualquer tipo de apresentação. O Senhor dos Anéis, publicado nos anos 50, é um grande marco na literatura de fantasia, inaugurando o gênero fantasia como o vemos hoje. Aliás, Tolkien é considerado o pai da fantasia contemporânea e sem sua trilogia provavelmente a maioria dos livros do gênero que lemos hoje não existiria. A Sociedade do Anel é o começo da jornada de Frodo rumo à Montanha da Perdição e o começo de provavelmente da maior saga da Alta Fantasia.

Eu li O Senhor dos Anéis em 2001, logo depois de ter visto o trailer do primeiro filme. Foi a primeira compra que fiz na Submarino e até hoje lembro do valor: R$70, um dinheiro que tinha ganhado de presente. Meu exemplar é aquele volume único com 1202 páginas com a capa comemorativa com os Argonath, os Pilares dos Reis. Li os três livros juntos, mas decidi fazer o posts no blog separados, de modo que eu possa analisar a história de uma forma mais organizada.

Em primeiro lugar, é mega difícil falar o que quer que seja de O Senhor dos Anéis e falar do primeiro livro, A Sociedade do Anel, é ainda mais difícil, porque a tendência é ficarmos na nostalgia (gente, o Condado é a própria essência da nostalgia, né?). Mas devo dizer que o primeiro contato com a Terra Média é, no mínimo, fascinante (okay, eu sei que existe O Hobbit antes, mas normalmente as pessoas leiam O Senhor dos Anéis primeiro, mesmo sendo “fora de ordem”).

A Sociedade do Anel nos mostra primeiramente a Vila dos Hobbits, um lugar tão especial e único, que até mesmo na Terra Média ele é considerado uma raridade. Inclusive Tolkien escreveu o prefácio “A respeito dos Hobbits” nesse livro justamente para que o leitor ficasse a par da peculiaridade dessa espécie, assim como do comportamento anormal de Bilbo em relação a seus companheiros.

E nada mais apropriado do que começar essa grande saga no dia do aniversário de 111 anos de Bilbo. Mas o fato que muita gente esquece é que nesse mesmo dia – 22 de setembro – Frodo também estava fazendo aniversário. No caso, de 33 anos, o ano em que um hobbit se torna adulto. Ahá! Bem emblemático, não?

O livro é dividido em dois “livros”, ou seja, duas partes (fato que muita gente esqueceu depois do filme). A primeira tem 12 capítulos e vai da festa de Bilbo e Frodo até a fuga de Frodo e os outros hobbits no vau perto de Valfenda. Já a segunda parte tem 10 capítulos, começando com Frodo acordando em meio aos elfos e terminando com a crise da Sociedade do Anel.

Só posso dizer que esse é O livro de fantasia de todos os tempos e que todo fã do gênero que se preze deveria ler. E ler mais de uma vez. Eu mesma já li mais de três vezes e penso seriamente em ler muitas outras. Cada nova lida é um brilho a mais nessa história de coragem, imaginação e pureza. Pois é, pessoal, isso mesmo. Porque apesar de ser um grande épico, O Senhor dos Anéis, é um livro onde os bons de coração são os de maior valor e onde os bons sentimentos e intenções prevalecem. Além, é claro, de ser um prodígio da imaginação.

O que me faz lembrar de dar um recado: parem de comparar O Senhor dos Anéis com As Crônicas de Gelo e Fogo. Os dois livros têm propósitos completamente diferentes e é como comparar sorvete com chocolate: os dois são bem diferentes, mas são igualmente bons. Sem contar que sem Tolkien, Martin nunca poderia ter escrito seu épico. São histórias distanciadas por meio século em matéria de criação literária. Vamos apreciar os livros pelo que eles são e pelo que eles nos oferecem. Preferências pessoais todos temos, mas isso não é motivo para desmerecer o trabalho de ninguém.

A Sociedade do Anel apresenta personagens imortalizados na literatura de fantasia e é a grande mãe todos os outros grupos de pessoas completamente diferentes que se uniram com o objetivo de salvar o mundo. E desenvolveu os grandes tipos de personagem como o andarilho proscrito que possui um grande segredo (Aragorn), o elfo veloz (Legolas), o anão rabugento (Gimli), os amigos inocentes que acabam por provar seu valor quando ninguém mais acreditava neles (Merry e Pippin), o mago misterioso e meio brincalhão (Gandalf), o amigo leal que se sacrifica em prol dos outros (Sam), o homem corrupto que se redime quando reconhece a bondade nos outros (Boromir) e o verdadeiro herói, que não é aquele que brande a espada, mas aquele que tem o coração puro (Frodo).

Aposto que vocês se lembraram de mil e um outros personagens, né?

Anúncios

9 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Bruno Menezes
    jan 22, 2012 @ 14:15:11

    Sem comentarios *-* . Sobre algo que vi aqui eu li o Hobbit antes de ler o senhor dos aneis , lembro de ter lido ele na escola .
    O Senhor dos Aneis a trilogia são os três livros mais fascinantes e encantadores que eu ja li , além de ser meus favoritos junto ao ” o Hobbit ” , os três filmes do o Senhor dos aneis tanbem são os meus favoritos. toda vez que assisto a trilogia escorre aquela lagrima frustante em meu olhar , realmente eu sou apaixonado por esse livro e o filme .

    agora estou no aguardo do filme do ” o Hobbit ” .

    Responder

    • Melissa
      jan 25, 2012 @ 01:20:26

      Bruno, eu li “O Senhor dos Anéis” antes e me apaixonei mesmo assim! Pois é, não tem como não se emocionar com esses livros e os filmes foram maravilhosos! Eu também sempre choro. É o tipo de obra pra se ler sempre e reviver grandes emoções!

      Responder

  2. Liége
    jan 22, 2012 @ 15:11:06

    \o/ Todos reverencia!

    Nossa… que saudades… eu li o hobbit primeiro, ganhei ele e a trilogia compacta (com esse preço mesmo) em 2001 também, acho que no meu aniversário de 14 anos. Minha capa é aquela ilustração linda do Gandalf. Eu nem tenho o que falar de tanto que gosto desse livro… enfim.

    E concordo: não tem que ficar comparando as obras de Tolkien e Martin. Apesar de eu ter feito isso no meu post do livro perfeito (agora tô até com vergonha, hehe), a minha intenção era mostrar o estilo ou o tipo de história que eu, pessoalmente, gostava mais, usando como referência duas obras de fantasia que são consideradas – muito justamente – excelentes. Como eu disse uma vez quando conversava com meus amigos sobre isso (eles tinham visto uma discussão que exaltava as Crônicas e desmerecia o SdA), as obras realmente têm propósitos diferentes, estilos diferentes, não adianta comparar. Eu gosto mais do estilo de SdA, mas As Crônicas de Gelo e Fogo também são incríveis, pelo que vi na série. Nenhum é melhor do que o outro, cada um tem suas características e merece ser apreciado por elas. Agora, claro que no âmbito pessoal podemos preferir um ao outro, sem ficar desmerecendo nenhum.

    Mas, voltando, ah, o Senhor dos Anéis… quero morar na Terra Média…!

    Responder

    • Melissa
      jan 25, 2012 @ 01:22:23

      Liège, eu li o seu post e concordo com você: só vale discutir os dois pra mostrar como eles são diferentes, como os objetivos são diferentes (inclusive seu post é muito bom, menina, não fica com vergonha não!). Gostos pessoais sempre vamos ter, mas ahco que não vale a pena ficar menosprezando uma obra só pra dizer que a sua favorita é a melhora.

      Eu também queria morar na Terra Média. Poxa, eu amo muito esses livros! É uma grande referência pra todos nós!

      Responder

  3. Juliana Pires
    jan 23, 2012 @ 15:36:41

    Eu não tive ainda a oportunidade de ler, mas imagino que deva ser uma leitura incrivel. Quando eu vi o filme, há muito tempo atras eu fiquei encantada, adoro historias assim de fantasia tão envolvente, acho que faz bem para a alma. Eu to lendo As Cronicas de Narnia, e é tão facil mergulhar nesse mundo de fantasia, o bom é que eu consegui influenciar a minha irma a começar a ler tb e pq causa desse genero, ela esta começando a ler e esta gostando.
    Quanto as comparações vou dar uma opinião sincera, eu não entendo por que as pessoas tem a necessidade de antagonizar as coisas, é uma necessidade que não sei dá onde vem. Bjs

    Responder

    • Melissa
      jan 25, 2012 @ 01:23:54

      Ju, quando puder, leia sim. É uma leitura ótima! Faz a gente realmente mergulhar num mundo completamente novo.

      Que bom que a sua irmã tá lendo por conta dos livros de fantasia! É um ótimo jeito de começar, não é?

      Eu também não vejo muito sentido em ficar comparando só pra menosprezar… Que bobagem.

      Responder

  4. Camila - Leitora Compulsiva
    jan 26, 2012 @ 18:27:00

    Oi Mel,
    Nem lembro quando foi que li esse livro! Só me lembro que ganhei um exemplar (volume único) em um Natal e antes do ano novo já tinha lido tudo!! rs… Fiquei encantada com o mundo criado por Tolkien e passei um bom tempo querendo aprender a falar a língua dos elfos!! hehehehe
    Para mim, é o melhor livro da fantasia que já li até hoje!!
    Beijos
    Camis

    Responder

    • Melissa
      jan 26, 2012 @ 19:13:06

      Pois é, Camis, esse livro é um clássico. Pra mim também sempre vai ser o melhor livro de fantasia, o mais completo… Eu também adorava aquela língua dos elfos! hahahaha Dá uma super nostalgia escrever um post sobre ele… vontade de ler de novo.
      bjs!

      Responder

  5. Trackback: O Senhor dos Anéis Vol.1 – As Duas Torres « Livros de Fantasia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: