A Torre Negra Vol.5 – Lobos de Calla

Título: A Torre Negra Vol.5 – Lobos de Calla
Título original: The Dark Tower Vol.5 – Wolves of the Calla
Autor: Stephen King
Ano de publicação: 2006 (primeira edição de 2003)
País de origem: Estados Unidos
Tradução: Mário Molina
Editora: Objetiva – 741 páginas

O ka-tet de Roland Deschain mais uma vez retoma o caminho do Feixe de Luz que os levará à Torre Negra. No entanto, ao chegar à cidade de Calla Bryn Sturgis, eles são chamados a prestar assitência para uma figura não tão estranha e a partir daí descobrir a verdade (se é que ela existe) por trás da atual decadência do Mundo Médio. Lobos de Calla aborda mais uma vez a questão dos universos paralelos e das múltiplas personalidades naquele tom que só Stephen King tem.

O quinto volume da série A Torre Negra (clique no título para ler as resenhas anteriores) é definitivamente um volume de ação. Espere por conspirações, tiroteios, cenas de fuga e ataque, estratagemas secretos, perseguição e até armadilhas para prender bandidos. Mas também espere por personagens atormentados em múltiplas personalidades, distorções da realidade espaço-tempo, conexões entre mundos paralelos e portais que se abrem para novas realidades. Eu ouso de dizer que Lobos de Calla é o livro curinga da série, pois agrada vários tipos de leitores.

Além do já tradicional ka-tet de Roland Deschain composto por Eddie Dean, Susannah Dean, Jake Chambers e Oi, um leitor já vivido em Stephen King vai reconhecer um personagem já tradicional, mas eu não vou contar quem é porque se não estraga. Só digo que é um personagem bem famoso do King. O que me faz obrigatoriamente ter que explicar uma coisa a quem não conhece essa série: Stephen King declarou que a série A Torre Negra é na verdade o centro de seu mundo ficcional, ou seja, todos os outros livros (ou pelo menos quase todos) que ele escreveu são na verdade sub-universos de A Torre Negra. É por isso que personagens como Randall Flagg, que aparecem em outras obras de King, aparecem nessa série e é por isso que há tanta ênfase na ideia dos mundos paralelos que co-existem.

Na minha opinião, esse é o grande trunfo de A Torre Negra. King conseguiu criar seu próprio universo fluido que se comunica com suas obras anteriores (referências a personagens, lugares, acontecimentos) e também com obras de outros autores que vão desde clássicos como Robert Browning (o poeta inglês do século 19) e seu poema que inspirou toda a série “Childe Roland à Torre Negra Chegou” até a quadrinhos da Marvel, músicas dos Beatles e Star Wars. É justamente essa característica referencial e maleável que torna o Mundo Médio de King um dos grandes mundos imaginados na literatura de fantasia e merece ser creditado por sua criatividade e inovação.

Lobos de Calla é um quinto volume muito digno e recomendo muito. Já digo que é um livro onde muita coisa muda. Pra melhor ou pr a pior.

A série continua com mais dois volumes, A Canção de Susannah e A Torre Negra. King anunciou também o spinoff The Wind Through the Keyhole, com lançamento para este ano, que acontece entre os livros quatro (Mago e Vidro) e cinco.

Curiosidade: há duas referências a Harry Potter nesse livro. A primeira são os pomos de ouro usados para atacar o ka-tet onde se lê a inscrição “Série Harry Potter”. A segunda está na fonte utilizada para os títulos dos capítulos do livro na primeira edição que é exatamente a mesma fonte utilizada na série Harry Potter. Stephen King, obviamente, já declarou ser fã da série diversas vezes.

Anúncios

5 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Cassy
    fev 05, 2012 @ 22:31:11

    É o livro que eu mais gosto da série. Lembro que não conseguia parar de ler esse livro ansiosa para o que iria acontecer com os personagens. E claro, adoro os crossovers. King é um gênio 😀

    Responder

    • Melissa
      fev 06, 2012 @ 23:05:42

      Eu também não conseguia parar de ler. Fiquei mega afobada com esse livro. Sofri horrores achando que todo mundo ia morrer…

      Ah, os crossovers são incríveis! Eu não entendo porque tem gente que achou que ficou ruim. Eu não gosto de dizer isso, mas “esse povo é doido”?

      Responder

  2. Liége
    fev 07, 2012 @ 00:18:58

    Nossa, todas essas referências às próprias obras e a mundos e obras alheias… essa série deve ser mesmo muito legal de se ler (referências a Harry Potter, que legal). O cara consegue escrever um monte de coisa bacana e ainda homenageia o que ele gosta de forma criativa, hehehe.

    Responder

  3. Trackback: A Torre Negra Vol. 6 – A Canção de Susannah « Livros de Fantasia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: