Outras Mídias: Jogos Vorazes

Título: Jogos Vorazes

Título Original: The Hunger Games

Direção: Gary Gross

País de Origem: Estados Unidos

Ano: 2012

Duração: 142 min

Jogos Vorazes é provavelmente o filme mais aguardado do ano e o início de mais uma super saga do cinema. Os fãs da série de Suzanne Collins lotaram os cinemas no mundo inteiro para ver seus personagens favoritos na telona e não ficaram desapontados: o filme é uma adaptação excelente, que deixa o espectador nervoso e ansioso, como no livro. Não é pra menos, afinal o roteiro é da própria Collins (em colaboração com Gary Gross, diretor).

Quando anunciaram a adaptação de Jogos Vorazes, muita gente chiou. Isso porque Gary Gross (diretor de filmes como Seabuscuit: Alma de Heroi) pediu pra dirigir o filme. Gross não tem filmes de ação no currículo muito menos blockbusters. Outra polêmica caiu quando anunciaram que Jennifer Lawrence (que concorreu ao Oscar por Inverno da Alma) foi escalada para Katniss Everdeen. Alguns fãs ficaram enfurecidos, dizendo que Jennifer era muito velha para o papel, que ela era loira, que não era parda, que não era isso ou aquilo. Mas no fim das contas o filme ganhou com Gross e Lawrence: afinal, é um filme dramático, que não foca exageradamente na ação, e que traz uma atuação espetacular com a protagonista.

Jennifer Lawrence deveria concorrer a outro Oscar por conta desse papel...

Eu não consigo imaginar outra atriz para interpretar Katniss. Jennifer Lawrence colocou todo o drama e toda a rudeza da personagem pra fora, e não tem como não se emocionar com cenas como a Colheita (só no trailer dava pra chorar rs). Katniss é uma personagem que não fala muito. No livro só temos acesso a seus pensamentos porque a narração é em primeira pessoa. No cinema, fica difícil saber o que ela está sentindo com tão poucas falas, mas Lawrence conseguiu mostrar bem os conflitos da protagonista através de gestos e olhares. Inclusive, parabéns para o roteiro, que não lotou o filme de falas (o que tira bastante o quesito drama) como aconteceu na série Harry Potter.

Josh Hutcherson é Peeta sem fazer qualquer esforço.

A escolha de Josh Hutcherson para interpretar Peeta Mellark não podia ser mais acertada. Inclusive, fofocas cinematográficas dizem que a mãe de Hutcherson comprou o livro pra ele e disse que ele deveria ler, pois quando fizessem o filme, ele teria que ser Peeta, uma que vez que os dois eram muito parecidos. E ela estava certa. Josh tem aquela cara de bonzinho de Peeta, mas também tem habilidade para a desenvoltura que o personagem pede (a cena em que ele é entrevistado pelo Caesar foi ótima). Com pouco tempo de cena (se compararmos à Jennifer Lawrence, por exemplo), ele consegue transmitir bem a pureza de Peeta mas sem ficar piegas.

O filme expande um pouco o universo de Jogos Vorazes, uma vez que temos acesso a cenas que não estão nos livros como os bastidores dos jogos, conversas do Presidente Snow com seus aliados e a reação do público à exibição dos jogos. Achei uma abordagem bastante interessante que conseguiu passar a sensação de perigo que o livro tem ao mesmo tempo que consegue explicar as regras e as implicações dos jogos vorazes na vida dos Distritos sem apelar para diálogos longos e fora de contexto.

O relacionamento de Peeta e Katniss foi bem trabalhado, deixando sempre aquela atmosfera ambígua: é real ou não?

O filme é bastante dinâmico e não abusa dos efeitos especiais (como acontece na maioria dos filmes do gênero hoje. Você quase morre de tédio com tanta coisa explodindo), focando mais no enredo e na reação das personagens. O movimento de câmera é bastante sensível, assim como algumas construções de imagem (vide as alucinações de Katniss). A trilha sonora privilegiou o Distrito 12, então temos vários sons de música folk e country rolando para contrastar com os sons eletrônicos da Capital.

Outro fator relevante: a não sensualização da figura da Katniss. Ela ficou suja, feia, descabelada, ficou bonita, maquiada e estonteante, mas em nenhum momento foi sensualizada (como aconteceu algumas vezes com a Hermione em Harry Potter e com a Bella em Crepúsculo). Isso para mim foi extremamente importante, uma vez que temos a imagem de uma pessoa mais real, mais completa, não um manequim que sai correndo atirando com um arco.

Só tenho dois comentários mais específicos a fazer. A caracterização do Peeta, principalmente na cena do pão, foi uma escolha estranha, mas não vejo que isso vá atrapalhar o desenvolvimento da personagem mais pra frente. A segunda coisa é o teor de violência do filme. Achei 12 anos uma classificação baixa, principalmente se levarmos em conta que o sangue espalhado pelo filme é derramado por adolescentes. Meio pesado.

O filme acertou na dose de emoção e ação e entrou pra lista das melhores adaptações de livros young adult para o cinema. Mal posso esperar para a ver a sequência Em Chamas.

Ah, e aproveitando, pra quem é fã dessa série, não deixem de conferir as músicas baseadas na série que estão no meu canal do Youtube. Inclusive tem vídeo novo de uma música chamada “Catching Fire“. Clique aqui para ver. Vai ser ótimo ter vocês por lá também!

Anúncios

23 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Nivia
    mar 25, 2012 @ 21:50:43

    Vou acabar deixando meus amigos na mão pra ver o filme na semana que vem se continuar lendo comentários empolgantes desse jeito! =D

    Ah, Mel… Bem que você disse em algum lugar que tinha mais esperança porque a Collins cuidaria do roteiro também. ^^ Estou super ansiosa pra ver, e fico feliz por uma série maravilhosa como essa tenha atores bons de verdade, roteiro bem cuidado e passe a mensagem que deve.
    Aqui classificaram pra 14 anos, Mel. Que esquisito, né? Achei que fosse igual pra tudo quanto é lugar…

    Volto aqui quando assistir! Beijos ^^

    Responder

    • Melissa
      mar 25, 2012 @ 23:15:10

      Nika, pois é, a Suzanne Collins foi roteirista por muitos anos, então ela sabia o que estava fazendo. Eu só espero que o próximo roteirista mantenha o rítmo.

      Aqui em BH foi 12 anos. Que estranho. Também achei que era nacional…

      Responder

      • Nivia Fernandes
        abr 16, 2012 @ 05:22:32

        Mel, fui ver hoje e voltei pra contar! Menina, que loucura, eu adorei!!!
        O povo que tava vendo junto pelo menos não era sem noção, todo mundo tenso. rs E convenci uma amiga a ler, isso é muito empolgante! Nem com o filme dublado ela desanimou, disse que valeu a pena de qualquer forma. E também acho, sinceramente.
        De verdade, agora consigo entender melhor seus comentários e concordo muito com tudo. Aquela é a Katniss e sem apelação, incrível. O Peeta me deixou com o mesmo sentimento ambíguo de sempre: gosto muito dele, mas às vezes ele me irrita um pouquinho. É a vida. Ou seja, fiquei muito satisfeita com o que vi e com os atores, e isso pra mim é novidade! rs
        Fiquei com medo do que fariam ao Haymitch. Mas me surpreendi novamente.

        Bom, a única reclamação que ficou perambulando meus pensamentos foi a modificação de como foi mais tenso o final dos jogos. Já tinha acontecido bastante desgraça, não entendi porque cortar algo que faz diferença. Porém, como a qualidade do filme foi excelente, resolvi dar um crédito e esperar o segundo filme sair para pensar melhor a respeito sobre se fico decepcionada sobre isso ou não. Você ficou?

        Beijos!

      • Melissa
        abr 17, 2012 @ 14:06:48

        Ai Nika, que bom que você viu o filme! E eu concordo: mesmo dublado vale muito a pena!

        Eu também não entendi essa mudança no final. Inclusive o filme já tinha cenas bastante violentas, mas eu acho que foi uma jogada mesmo para que a classificação fosse mais baixa e consequentemente o número de espectadores fosse maior. Com uma cena com nível de crueldade e violência tão altos quanto o final do livro, o filme subiria pra uns 16 anos na faixa de classificação. Comprometeria a divulgação. Infelizmente os estúdios pensam sempre em dinheiro.

        Eu espero que os próximos filmes continuem sem apelação em relação à Katniss e que eles não foquem tanto no triângulo amoroso. Porque o triângulo não é o foco da história, né?

        bjs

  2. Lucy
    mar 25, 2012 @ 23:34:07

    Eu tb adorei o filme! Senti falta de uma coisa ou outra, mas é a melhor adaptaçãod e livro que vi em mto tempo! =D

    E por falar em censura, meu sobrinho de doze anos está LOUCO pra ler… Não sei se seria legal, mesmo pq acho q ele não vai entender mto bem, a coisa toda…

    Responder

    • Melissa
      mar 25, 2012 @ 23:44:30

      Pois é, Lucy, desde O Senhor dos Aneis eu não via uma um livro virar filme de um jeito tão fiel…

      Eu acho complicado essa coisa da censura. Eu acho que é uma série bem violenta e tem umas cenas bem gráficas. Tipo a Cornucópia. É horrível. Eu acho que uma criança de doze anos (sim, doze anos pra mim é criança) não entenderia as implicações políticas/sociais do filme. Então fica complicado.

      Responder

  3. Juliana Pires
    mar 26, 2012 @ 01:06:21

    Eu ia ver o filme no sabado mais uma gripe e chuva muita chuva mesmo me impediram, então eu vou semana que vem. Que bom que vc gostou do filme, eu li algumas pessoas reclamando, masi essa gente só saber ficar de mi mi mi. Agora estou mais empolgada do que nunca para ir ver o filme.

    Beijos

    Responder

  4. Marco Savage
    mar 26, 2012 @ 01:25:37

    Olá, curto o site há um bom tempo, porém como fico muito tempo fora de casa, acompanho mais por feed no iphone. Mas como amo o livro, e achei que tinha algo de relevante a dizer, aí vai: como psicólogo formado, posso dizer que o desenvolvimento moral de uma criança começa a firmar-se aos 12 anos (neuro-anatômico e psicologicamente) . Ela já tem uma boa noção de certo e errado bem mais apurada do que de uma criança. Também, essa geração que está chegando agora (tenho 27, geração Y) é exposta a muitos mais estímulos que nós. Ou seja, fica difícil você julgar que uma pré-adolescente pode entender ou não uma dada obra a partir da tua própria experiência. Portanto, nós da geração Y, tivemos sim uma compreensão mais tardia da crueza do mundo. As crianças de hoje, não. Claro que essa sobrecarga de informação pode trazer grandes prolemas para quem está em formação de caráter, contudo vale aquela velha receitinha do senso comum: os pais devem acompanhar e conversar com o pré-adolescente, a fim de orientá-los. Violência não é o problema. É até saudável vivenciá-la durante o desenvolvimento. O problema é justamente internalizar essa violência. E este último só os pais podem evitar.

    Responder

    • Melissa
      mar 26, 2012 @ 23:14:46

      Marco, muito obrigada pelo seu comentário! Espero te ver mais vezes por aqui!

      Muito bom saber a opinião de um psicólogo sobre o assunto. Com certeza agora vou ter uma perspectiva diferente. Realmente, não dá pra basear só na minha experiência pessoal… Essa questão de censura de filmes é bastante complicada e acho que os pais deveriam sim “vigiar” mais o que os filhos estão vendo. Tem muita gente que acha que só porque é desenho/fantasia, não tem problema nenhum assistir, que é coisa infantil e talz.

      Responder

  5. Liége
    mar 26, 2012 @ 02:59:51

    Que legal Melissa. Tudo o que você citou que não havia nesse filme (excesso de efeitos e sensualização da personagem) me interessou, porque são pontos que tem me incomodado na maioria dos filmes que eu estou indo assistir. Outro dia fui assistir John Carter e não aguentava mais ver aquela princesa Dejah lutando semi-nua e sempre linda e maquiada. Sei lá. Esse tipo de personagem não rola mais pra mim, fica muito forçada.

    Eu não li o livro mas desde que saiu o trailer de Jogos Vorazes eu me interessei muito por ele exatamente porque gostei da figura da Katniss na adaptação. A atriz passa uma seriedade, uma credibilidade em relação a personagem, assim me parece.

    Agora,o que eu achei horrível foram os trailers com aquela “a maior saga desde HP e Crepúsculo”. Nada a ver, né? Para quem não conhece acho que passa uma impressão super errada. Mancada essas jogada de marketing.

    Responder

    • Melissa
      mar 26, 2012 @ 23:12:04

      Liége, o filme tem atores que dão MUITA credibilidade ao filme. São atuações impecáveis.Não tem aquela de “ele parece o personagem mas não é tão bom ator”. Todos são muito bons!

      Essa coisa de ficar comparando Jogos Vorazes com Crepúsculo e Harry Potter já está beirando o insuportável. Tudo bem que o público pode até ser parecido, mas a diferença para por aí, né?

      Nem me fala de mulheres semi-nuas maquiadas. Eu lembro sempre de Transformers 2: todos no filme estava sujos, suados e fedidos e só Megan Fox estava limpa, maquiada e ainda por cima com uma roupa branca que não tinha uma mancha! Sem noção DEMAIS!

      Responder

      • Liége
        mar 27, 2012 @ 04:17:04

        Acabei de voltar do cinema!! Nossa, adorei o filme! A Katniss é muito, muito legal. Não tem como não gostar dela, e a atriz fez uma atuação de tirar o chapéu. Várias cenas me cortaram o coração! Não sei como o povo consegue ir no cinema e gritar “liiiiiiiindo”, ou algo parecido em qualquer cena! Eu fiquei TENSA o tempo todo! Sério! Apertava a mão sem nem perceber e só depois vi as marcas de unha na pele! Achei o filme extremamente eficaz nesse sentido. E o começo, praticamente sem trilha sonora?? Gente, que angústia me deu isso! Boa estratégia.

        Também gostaria de ter visto mais do Peeta, mas achei os dois extremamente cativantes. Personagens muito bons, ela forte sem estardalhaço, de personalidade mais “fria” bem condizente e ele bonzinho sem ser bundão.

        NOSSA, o que me fez nunca mais assistir nenhum filme de Transformers foi essa personagem da Megan Fox. O que era aquela mulher, peloamor.

  6. Karen Alvares
    mar 26, 2012 @ 04:05:51

    Mel, que perfeito seu post, adorei, foi cuidadoso como o filme! Aqui em Santos também foi 12 anos a classificação, e tinha mãe besta levando criancinha pra assistir. Achei o cúmulo. É claro que em algum momento a criança chorou. Affe.
    Eu achei que o filme estava no ponto para os fãs que leram a saga – o que é ótimo, perfeito e maravilhoso. Teve gente que claramente não leu e que não gostou – disseram que era lento. O povo hoje ou quer sangue espirrando na tela e explosões a todo momento, ou quer sexo sexo sexo a todo instante. Que saco.
    Achei que o filme foi uma adaptação fantástica. Saí feliz e me agradou como fã. É só isso que importa. Se teve gente – não fã – que achou uma bosta, senta na Cornucópia! hahaha
    E gostei do que você disse da Katniss – ela não foi sensualizada. Isso ficou perfeito. E o Peeta… ah, o Josh. Dá mesmo vontade de abraçar. Ele ficou demais!

    Responder

    • Melissa
      mar 26, 2012 @ 23:16:40

      Kakazinha, eu não consigo enxergar esse filme como lento! Quer dizer, é um filme tenso. Te deixa pregado. Mas realmente existe esse público que gosta de sangue espirrando e cenas de ação que não têm fim. Eu sinceramente prefiro muito mais esse tipo de suspense e tensão do que cenas rápidas super chapadas.

      To doida pra ver o filme de novo!

      Responder

  7. Vania
    mar 26, 2012 @ 13:31:42

    Eu concordo com tudo que você falou, Mel. A verdade da Katniss como personagem, os gestos, os olhares. Adorei ver os bastidores dos Jogos e Seneca Crane ARRASOU como head gamemaker, sério e sádico na medida certa! O Josh como Peeta ficou maravilhoso, e infelizmente me dói dizer que minha única reclamação do filme é com relação a ele… eu não acho que desenvolveram o personagem dele como deveria ter sido. Ele perdeu a maioria das melhores falas que tem durante o livro, e embora tenha me vendido o romance, acho que faltou algo mais palpável pro Peeta como personagem. Mas bem, ele é meu queridinho e eu acho que era inevitável eu me sentir assim. O Josh mandou muito bem na interpretação, ele realmente É o Peeta! Effie e Haymitch também estavam demais… enfim, é uma das melhores adaptações dos últimos tempos, eu não via nada fiel assim desde os filmes suecos da Girl With the Dragon Tattoo. Valeu a pena esperar!

    Responder

    • Melissa
      mar 26, 2012 @ 23:18:24

      Ily, o filme foi todo focado na Katniss, né? Acho que o Peeta apareceu pouco, mas quando ele apareceu, roubou a cena um pouquinho. Eu espero que tenha mais dele nos próximos filmes.

      O Haymitch é ótimo! Eu imigino ele bem mais velho, mas a interpretação valeu muito com esse ator. 🙂

      Gsotei das expansões do roteiro, achei que ajudou as pessoas que não leram os livros a entender mais a história.

      Responder

  8. Camila - Leitora Compulsiva
    mar 26, 2012 @ 16:50:02

    Oi Mel,
    Evitei ir à estréia do filme porque se tem uma coisa que me irrita, é fanático no cinema! Quero matar o povinho que fica gritando, como se fosse dono da porcaria do cinema! E daí que você é fã e sabe tudo da história? Mantenha a boquinha fechadinha! rs…
    Então, para não transformar o cinema numa arena e derramar sangue adolescente, resolvi esperar um pouco, até passar a euforia! rs…
    Mas enfim, fico contente de saber que a autora participou da produção e que o filme é bem fiel ao livro! Estou animada!
    Só espero que esse povinho que fica comparando Harry Potter, Crepúsculo e Jogos Vorazes perceba a meleca que estão falando!! hehehe
    beijos
    Camis

    Responder

    • Melissa
      mar 26, 2012 @ 23:20:32

      Camis, estréia é complicado mesmo. É uma gritaria. Quando o Peeta apareceu na primeira vez na Colheita, as meninas do cinema começaram a gritar que ele era lindo e talz… O que foi tosco porque essa é uma cena muito triste e tensa. Gritar ali é completamente fora de propósito! O cara tava andando pra morte, mais respeito! *momento p da vida*

      Comparar Jogos Vorazes com Harry Potter e Crepúsculo é simplesmente comparar refrigerante com azeite e pipoca. Não tem parâmetro pra comparação!

      bjs

      Responder

  9. Rodrigo
    mar 26, 2012 @ 17:50:05

    Excelente resenha! Concordo com quase tudo que você falou. É que não acho que Jogos Vorazes seja o filme mais aguardado do ano. Não podemos esquecer dos outros blockbusters, como Hobbit, Batman, Vingadores etc.

    Responder

    • Melissa
      mar 26, 2012 @ 23:21:46

      Rodrigo, eu acho que talvez seja um dos mais esperados. A questão é que temos que levar em conta que Jogos Vorazes é um fenômeno muito maior nos Estados Unidos do que é aqui.

      Responder

  10. Bia
    abr 02, 2012 @ 01:26:03

    Ola Melissa, eu sempre dou uma passada aqui no blog porque me identifico muito com suas resenhas.
    Eu adorei o filme!! e também detestei os gritos, eles fazem você perder a emoção do momento, porque a história é triste! vários momentos quando eu assisti teve gritaria e foi insuportavel.
    Retornei ao cinema levei meus pais para assistir, isso em um horário mais tarde no domingo após a estréia e fiquei pasma, muitos adultos e quase nenhum adolescente. Não teve gritos e pude viver aquela atmosfera triste mesmo e tensa. Adorei!! meus pais gostaram e se interessaram pela história (meu pai tem o costume de dormir quando o filme é chato rs) mal posso esperar pelo próximo que é claro não verei na pré estréia nem na estréia.
    beijos

    Responder

    • Melissa
      abr 03, 2012 @ 01:36:09

      Bia, espero te ver comentando mais! E que bom que se identifica com minhas resenhas. 🙂

      Eu também acho que não tem nada a ver ficar gritando numa história triste e pesada como Jogos Vorazes. Também estou repensando essa coisa de ir assitir na estreia.

      bjs

      Responder

  11. zefudencia
    maio 01, 2012 @ 01:17:26

    Eu tava louca pra ler esse livro desde 2010, mas sempre surgia um outro mais urgente! Enfim. Realmente é um livro meio pesado, depende muito da maturidade de quem quer entender, não é um mundo de fantasia como Harry Potter, é algo que realmente poderia acontecer. Fala sobre coisas que o ser humano seria ou não capaz de fazer na necessidade. Até assusta as vezes você pensando “pega ele, Katniss”. No entanto, é uma história fantástica. Não é uma história teen, super cool, e o que me irrita é essas fãs querendo tornar tudo modinha e falar que são “Team Peeta” ou “Team Gale”, gritando no cinema. Eu acho que Jogos Vorazes é uma série que se parece sim, com Harry Potter. Mas na genialidade. É genial você ver como a Suzanne Collins criou um futuro, um sistema político tão bem detalhado, que os detalhes todos se encaixem. Então por favor parem essas comparações ridículas! Não se compara genialidade. Um gênio é um gênio e pronto.
    Quanto à adaptação, excelente mesmo, e Lawrence e Hutcherson deram mesmo um show. Eles captaram a essência do personagem, e eles conseguiram passar isso pro público. E nos efeitos, conseguiram passar a sensação de como é viver no distrito 12, de como é viver em Panem do mesmo jeito que o livro passa. o engraçado é que até nós, que vivemos num mundo que se parece com a capital no quesito de privilégios como fartura e tecnologia nos impressionamos com aquilo que nós mesmos conhecemos. E acho incrível como eles conseguiram passar isso pro filme de modo tão perfeito. E a Katniss não sendo sensualizada foi sensacional! Passa como é realmente viver na floresta, viver em Panem, lutar na Arena. E também foi feito de modo tão maravilhoso que não foi preciso ficar mostrando sangue o tempo inteiro pra mostrar o quão horrível é a situação. A própria política do país, as regras do jogo já mostram por si só. Então no final vejo que a censura é sim necessára. A censura neste caso faz juz à magnitude da obra. Infelizmente os adolescentes de hoje são muito imaturos – por causa da educação, dos pais, daquela mimação – pra compreender a genialidade da obra. Pra compreender que aquilo não é supercool, teen e essas papagaiadas todas, não é bonitinho. É inteligente. Não é um universo maravilhoso, não é algo que você gostaria de viver. Pelo contrário. E é por isso mesmo que é incrível. Então por mais que pareça hipócrita uma pirralha de 13 anos falar isso, Jogos Vorazes não é pra adolescentes. Não pros de hoje. Infelizmente nasci na época errada.
    É isso. Sou fã alucinada de Harry Potter, e essa sempre será a saga da minha vida, mas tiro meu chapéu pra Suzanne Collins, porque Jogos Vorazes é igualmente viciante.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: