Outras Mídias: Não Me Abondone Jamais

Título: Não Me Abandone Jamais

Título Original: Never Let Me Go

Direção: Mark Romanek

País de Origem: Inglaterra / Estados Unidos

Ano: 2010

Duração: 103 min

Do tipo de filme difícil de esquecer, Não Me Abandone Jamais traz atuações inesquecíveis num filme visualmente maravilhoso e profundo, que distrincha com delicadeza o objetivo da vida humana. Um clássico da baixa ficção científica que provavelmente irá agradar aqueles que apreciam um drama psicológico que lida com aquelas questões mais básicadas da vida: a mortalidade e a fatalidade.

Já fazia um bom tempo que eu andava atrás de Não Me Abandone Jamais. A primeira vez que fiquei sabendo do filme foi vendo um trailer no cinema. Imediatamente soube que era o tipo de história que eu gostava: muito drama, análise de questões profundas da vida e uma boa baixa ficção científica por trás. Por algum motivo, acabei não assistindo. Mais tarde, eu sempre encontrava referências ao livro que deu origem ao filme (que tem o mesmo nome) durante minhas pesquisas para o mestrado (que fala sobre ficção especulativa, um “ramo” da ficção científica) e comecei a ficar cada vez mais curiosa. Então nesse fim de semana finalmente tive vergonha na cara e fui conferir o filme e posso dizer que foi uma experiência maravilhosa.

O filme foca em Kathy, uma mulher 28 anos que se apresenta como uma espécie de acompanhante de pacientes pré-cirúrgicos. Kathy diz que não se importa com sua profissão, apesar de ela ser aparentemente difícil, e começa a revelar ao espectador um pouco de sua personalidade e de sua história. É assim que entramos num flashback de sua infância na escola Hailsham, onde ela possui uma forte amizade com Ruth e um amor latente por Tommy. A vida em Hailsham é extremamente regrada e há uma constante sensação de que “alguma coisa está errada”. Mas é somente com meia hora de filme que o espectador se dá conta do verdadeiro horror que há por trás da escola e da vida de Kathy (mas eu não vou contar aqui, é melhor receber todo o impacto rs).

Carey Mulligan e Keira Knightley simplesmente incríveis nesse filme.

O filme explora com muito cuidado a relação de Kathy com Tommy e Ruth e o triângulo amoroso que é formado entre eles. Mas já aviso que não é um daqueles filmes de ciúme e drama barato, mas sim uma história mais humana que explora conflitos com mais sutileza. É um tipo de trama mais lenta (então não espere cenas de ação ou grandes clímaxes) focada no desenvolvimento dos personagens principais. Eu chorei litros nesse filme, mas eu sou uma chorona. rs Além disso, as atuações de Carey Mulligan (a Jane em Orgulho e Preconceito), Keira Knightley e Andrew Garfield foram simplesmente impecáveis.

Peraí, eu ouço vocês perguntarem, o que um filme de drama psicológico com triângulo amoroso tem a ver com ficção científica?

Não Me Abandone Jamais é um exemplo de baixa ficção científica (aquela que foca mais nas reações dos persongens do que no desenvolvimento da “ciência”) e/ou de realidade alternativa. A história cria uma realidade alternativa em que em 1950 houve um grande desenvolvimento nas ciências médicas e que as pessoas passaram a viver até os 100 anos. Dessa forma, Kathy, Ruth e Tommy vivem nos anos 60, 70 e 80. Não é explicado em momento algum as técnicas da medicina ou como foram desenvolvidas, apenas vemos como os personagens reagem a uma situação que já foi dada.

O filme possivelmente vai agradar quem gosta de filmes lentos e de drama. Se você é fã de ação, de filmes com respostas no final que explicam tudinho e de finais felizes, bem, já aviso que Não Me Abandone Jamais desvia bastante disso. Mas é maravilhoso. Recomendo.

Baseado no livro homônimo de Kazuo Ishiguro que eu vou ler com certeza.

Anúncios

6 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Camila - Leitora Compulsiva
    maio 28, 2012 @ 22:01:21

    Oi Mel,
    Finalmente estou retomando o ritmo e conseguindo comentar nos blogs.
    Sobre o filme, acho que não muito a minha cara não!
    Estou numa fase de mais ação ou comédia! De drama já basta os meus! hehehe
    beijos
    Camis

    Responder

    • Melissa
      maio 30, 2012 @ 20:32:44

      Ah que bom te ver por aqui, senti sua falta!

      Ah, se você não gosta de drama, então passe longe desse mesmo. Eu já adoro um drama, então eu entro de cabeça mesmo.

      bjs

      Responder

  2. Juliana Pires
    maio 30, 2012 @ 11:02:00

    Eu ainda não vi esse filme, mas vi o trailer e parece bem interessante. Particulamente eu não gosto de filmes lentos, mas alguns despertam minha atenção quando tem uma trama que pelo trailer que vi parece muito boa.

    Bjs

    Responder

    • Melissa
      maio 30, 2012 @ 20:36:34

      Eu acho que existem filmes lentos e filmes lentos. Se o filme é lento sem motivo, é um porre, agora se o filme é lento mas tem um desenvolvimento de personagens, um apelo mais psicológico, é fascinante!

      Assiste e depois não deixa de comentar aqui o que achou.
      bjs

      Responder

  3. Kelin
    jun 03, 2012 @ 15:23:33

    Nossa… assisti esse filme. Fiquei chocada com a frieza humana naquele internato… é uma boa historia!!!!
    Bjs

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: