A Batalha do Apocalipse

Título: A Batalha do Apocalipse: Da Queda dos Anjos ao Crepúsculo do Mundo

Autor: Eduardo Spohr

 

Ano de publicação: 2010

País de origem: Brasil

Editora: Verus Editora – 586

A Batalha do Apocalipse é nada menos que um best-seller nacional e só isso já fez com que ele se tornasse uma leitura obrigatória pra mim. Como assim um livro de fantasia consegue ficar na lista dos mais vendidos? E como assim o autor começou vendendo pela internet? Esse livro virou uma espécie de conto de fadas da publicação brasileira e um dos grandes impulsionadores do gênero no Brasil. Alguma dúvida de que qualquer pessoa fã de fantasia deveria ler esse livro imediatamente? Eduardo Spohr escreveu um livro literalmente épico, mesclando referências a diferentes culturas, religiões e obras literárias. Mais

Anúncios

O Senhor da Chuva

Título: Os Sete

Autor: André Vianco

Ano de publicação: 2001

País de Origem: Brasil

Editora: Novo Século – 268 páginas

Nesse livro que tem como tema uma grande guerra entre anjos e demônios, André Vianco cria um esquema de cenas fortes, violência e referências cruzadas com seus outros livros que fazem a menção à Stephen King impossível de não ser feita. Drama e terror numa cidadezinha do interior do Brasil mandou O Senhor da Chuva para a difícil lista dos livros que eu não consegui terminar de ler.

Mais

Podcast #2: Harry Potter – Adaptação Fílmica

Segundo podcast do blog. Novamente o assunto é Harry Potter. E eu gostaria de agradecer nominalmente à Lucy e à Paty que foram as duas pessoas que clicaram no link comentários aqui logo ao lado. Durante esse podcast eu e Amanda vamos:

  • Discutir a adaptação de Harry Potter and the Deathly Hallows [Harry Potter e as Relíquias da Morte] para o cinema;
  • Comentar a relação entre livro e filme várias vezes;
  • Falar que o Kloves bebeu xarope estragado quando escreveu o roteiro (e de uma maneira positiva, acredite!);
  • Discutir teoria da tradução intersemiótica (poxa, hein?);
  • Rir muito;

Esse podcast contém spoilers! Então se você não quer saber o fim da série nem perder a chance de ter uma surpresa nos cinemas, não escute!

Para fazer o download, clique em uma das duas opções abaixo:

Versão em Alta Qualidade.

Versão em Baixa Qualidade.

Os dois arquivos estão disponíveis em formato mp3 e estão hospedados no 4shared. Para baixar é só clicar no link. Na tela do 4shared que aparecer, clique em Download Now (ícone em azul). Pronto. Fácil e feliz.

Não deixem de comentar!

Os Sete

Antes de começar este post, vamos a uma consideração teórica. Literatura de horror é parte da literatura de fantasia? Bem, se pensarmos em literatura de fantasia como uma literatura que apresenta mundos e/ou elementos fantasiosos, sim. Mas o que são elementos fantasiosos? Bruxas, vampiros, magia, urucubaca, espíritos, universos paralelos? Bem, algumas pessoas não considerariam tudo isso como algo fantasioso. rs Mas vamos partir dessa idéia de que esses elementos fantasiosos caracterizam a fantasia e por consequência, a literatura de fantasia. Estariam aí incluídos então no mesmo balaio livros tão discrepantes quanto Dracula, de Bram Stoker, e Crepúsculo de Stephanie Meyer???????

É uma questão no mínimo controversa. Um possível modo de raciocínio é dizer que a literatura de fantasia pode ser dividida em subgêneros. Dessa forma, teríamos a literatura de fantasia no subgênero romance, comédia, paródia, suspense, horror e é claro, a fantasia clássica. Mas o que é a fantasia clássica, meu Deus? O Senhor dos Anéis, Alice no País das Maravilhas, Frankenstein?

Bem, minha idéia não é oferecer uma resposta de teoria da literatura para a questão (até porque acredito que esse tipo de coisa só possa ser discutida, nunca realmente resolvida), mas simplesmente jogar uma idéia na roda. Agora vamos ao livro propriamente dito.

Título: Os Sete

Autor: André Vianco

Ano de publicação: 2000

País de Origem: Brasil

Editora: Novo Século – 380 páginas

Não vou mentir: comprei esse livro porque estava em promoção na Submarino, e, segundo o que consta minha letra na folha de rosto (sempre escrevo meu nome e data de compra dos livros), isso foi em janeiro do ano passado. Até então nunca tinha ouvido falar em André Vianco. Mais